Páginas

sexta-feira, 30 de março de 2018

2.990 graus: A arte de queimar no inferno

Autor: Adilson Xavier
ISBN: 978-85-7888-662-2
Cidade/editora: São Paulo/Panda Books
Ano de Publicação: 2017
Páginas: 320
Livro cedido pela Oasys Editorial

"O jovem delegado Hermano está longe de ser um policial típico. Filosofa sobre a verdade, gosta de poesia. Inexperiente e orgulhoso por jamais ter usado sua arma, ele recebe a missão de investigar o assassinato de um deputado federal acusado de desviar verbas destinadas às vítimas de uma grande inundação. A arma do crime foi um maçarico, usado com impressionantes requintes de crueldade. Outros políticos são mortos com o mesmo ritual torturante. Um pastor evangélico, ex-presidiário, surge como suspeito. A população batiza os assassinos como “Vingadores do Povo”. Pressão total. Ódio e desinformação esquentam os ânimos. A vida de Hermano se transforma num inferno".


Hermano, um delegado que já teve um passado conturbado, conhecido como poeta pelos seus companheiros de trabalho, é o responsável pela investigação do deputado Marcílio Tavares, assassinado de forma tão cruel que chega ser bizarra. Logo outras mortes parecidas acontecem, e a internet bomba.

"O inferno, deputado, é algo que queima por dentro."

Ele mora junto com Alice, uma jovem amante da arte que o conheceu em um grupo de recuperação das drogas. A relação dos dois, aparentemente perfeita, tem vários pontos soltos, um deles é que o professor de Alice que já foi seu namorado, o que deixa Hermano um tanto com ciúmes.
Conforme ocorrem as investigações, vamos conhecendo melhor a equipe do delegado e somos apresentado a outros personagens. Hermano tem seus próprios métodos, e é interessante ir acompanhando seu raciocínio enquanto pega os depoimentos dos suspeitos.

Dentre um dos personagens, conhecemos o Pastor Ismael que tem um passado em meio ao tráfico, mas agora está convencido em ajudar as pessoas a encontrarem o fogo purificador, mas será que mudou tanto quanto diz?

"Quanto mais tento conversar sobre isso, mas as pessoas desconversam, e ser insistente, enxerido, inconveniente, ou algo que valha, não é uma boa estratégia para quem pretende chegar ao final de uma investigação sem se transformar em mais um esqueleto inexplicado".

Se eu não me engano, este é o primeiro romance policial brasileiro que eu li, então foi uma leitura diferente do que eu estava acostumada e foi uma experiência muito legal, principalmente por ser um tema que está tão presente, mais parecendo um relato da nossa  triste realidade política.
Eu não conhecia o autor, então fui pesquisar e vi que além de escritor, ele é roteirista e produtor e tem outros livros escritos, tanto de não-ficção, quanto de romance.

Achei a capa do livro bastante chamativa, assim como o subtítulo. E sobre a diagramação, não tem nada do que reclamar, as folhas são amareladas e a fonte tem um tamanho ótimo. O livro é dividido em quatro partes, sendo elas: Aquecimento, Varredura, Soterramento e Enxurrada, as duas primeiras são narradas em 3ª pessoa e as duas últimas em 1ª pessoa. E como um detalhe a mais, tem vários poemas do próprio protagonista.
No final, senti um pouco de vontade de saber mais detalhes sobre alguns personagens, o que aconteceu com eles? Na verdade até fala, mas bem superficialmente.

Também devo dizer que o livro tem algumas cenas fortes, acredito que é uma leitura mais adequada para jovens/adultos. E como opinião final, achei sensacional! O livro envolve vários temas polêmicos, que inclusive, são alvos de muitas discussões, um deles, é a questão da arte com crianças (se quiser saber mais, só lendo o livro) traição, corrupção, ditadura, queima de arquivo, opiniões manipuladas, e por ai vai. Em alguns momentos me senti frustrada junto com o detetive, e até mesmo me vi em um conflito ético, como eu agiria frente a uma situação dessas? Apesar de não apoiar nenhum ato corrupto, matar não é a melhor solução, até mesmo porque viraria um ciclo de criminosos matando criminosos. Mas deixo o convite para você ler e me falar sua opinião, vamos conversar sobre esta obra intrigante!

Beijos e até a próxima!

2 comentários:

  1. Oi!
    Que título forte, né?! Nunca tinha ouvido falar desse livro mas gostei muito da premissa, a corrupção e a revolta do povo são temas super atuais e ainda é um livro nacional. Gostei muito mesmo! :)
    Beijos!

    Mais Uma Página

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, são temas atuais! Que bom que gostou :)
      Beijos

      Excluir

Pin It button on image hover