sexta-feira, 22 de julho de 2016

O Inocente (Harlan Coben)


ISBN: 978-85-8041-224-6
Título Original: The Innocent
Tradução: Therezinha Monteiro Deutsch e Sylvio Monteiro Deutsch
Cidade/editora: São Paulo/Arqueiro
Ano de Publicação: 2013
Páginas: 326


Aos 20 anos, Matt Hunter vive uma noite de horror que ficará para sempre gravada em sua memória. Durante uma festa, ao tentar apartar uma briga, ele mata uma pessoa acidentalmente e é considerado culpado pelo júri.
Agora, nove anos depois de ser libertado da prisão, tudo parece ter entrado nos eixos: Olivia, sua esposa, está grávida e os dois estão prestes a comprar uma casa na cidade natal dele. Mas a ilusão acaba quando Matt recebe um vídeo chocante e inexplicável que começa a despedaçar sua vida pela segunda vez.
Para piorar, ele começa a ser seguido por um homem misterioso. Em pouco tempo, o perseguidor é encontrado morto e uma freira querida por todos também é assassinada. Quando as pistas apontam para Matt, ele e Olivia são forçados a desafiar a lei em uma tentativa desesperada de salvar seu futuro juntos.
O livro inicia com um prólogo escrito em segunda pessoa da pior noite da vida de Matt, aquela que irá mudar seu futuro para sempre. Ao voltar das férias, ele e um amigo decidem ir a uma festa, e lá ocorre uma briga na qual Matt tenta separar, mas acaba matando um moço e indo para a prisão.
Nove anos depois, algumas coisas mudaram na vida dele, apesar das incertezas do passado nunca deixá-lo, saiu da prisão, começou a trabalhar com seu irmão, casou com a mulher dos sonhos, teria um filho e planejavam voltar para o subúrbio onde Matt crescerá e ali construir uma família.
Olivia está ansiosa com a chegada do bebê, e convence Matt a comprar celulares com câmeras para poderem tirar fotos. No entanto no dia posterior, ele recebe um vídeo que mais uma vez faz o chão se abrir e trazer dúvidas sobre a sua felicidade. Sem saber o que fazer, recorre a uma amiga para pedir ajuda, e ainda que a verdade estivesse clara, sua confiança sobre a pessoa que amava não o deixou cego, permitindo que as dúvidas surgissem.
Porém, muitas coisas precisavam ser explicadas, o que a morte de uma freira tinha a ver com ele? Por que estava sendo seguido? Quem era a pessoa do vídeo? E também tinha que enfrentar aqueles que acreditavam que ele não merecia uma segunda chance, por já ter matado uma pessoa.
Entre os personagens, a investigadora Loren Muse, me chamou atenção com a sua competência, rapidez em entender as situações, captar os sinais e principalmente pela sua coragem e sensibilidade em ajudar as pessoas, mesmo que de uma forma mais durona como se mostra. Talvez pelo fato de não querer que as pessoas tenham piedade dela, levando o trabalho a sério.
O livro é narrado em terceira pessoa, dividido por capítulos, alguns com a cidade e a data, e também entre os diversos personagens que compõem a história. Este estilo de narrativa permite conhecer os pontos de vistas dos personagens, ainda que inicialmente eu sentisse falta de algumas informações, mas o motivo fica mais claro no final.
Harlan Coben mostra que por algumas pessoas merece dar o desafio de ir além, de lutar por aquilo que acredita e pelo futuro, ainda que este seja frágil, mas não desistir de sonhar e crer. O livro me prendeu do começo ao fim, pois é impossível não querer saber a verdade sobre os fatos. Mas tiveram alguns pontos que não me agradaram tanto e outros que deixaram a desejar, como sobre alguns personagens, o motivo para algumas escolhas, etc, porém são coisas isoladas, a história em si, é muito boa e vale a pena ler.

“A verdade nem sempre libertava. O passado era passado.”

Já leram esse livro ou algum outro do autor?
Não se esqueçam de deixar aqui sua opinião, pois é muito importante para mim!

Beijinhos, até logo!

2 comentários:

  1. Sempre escuto falar muito bem desse autor, mas ainda não li nada dele. Adorei a resenha, como sempre <3
    Desculpa o sumiço, viu? Eu tava sumida até do meu próprio blog, mas agora quero voltar a ativa e, claro, ler muitos posts das blogueiras que eu tanto adoro (como você, por exemplo).

    Abraço,
    milenaschabat.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até agora, que eu me recordo, li dois livros dele e gostei. Que bom!
      Desculpo sim! Eu também andei sumida rs Ah... eu também amo seus post <3
      Abraço.

      Excluir

Pin It button on image hover