segunda-feira, 24 de julho de 2017

Sobre se amar

Onnda
Por acaso, no facebook me deparei com um vídeo que mostrava a foto da Taryn Brumfitt, na qual ela faz uma comparação antes e depois nada convencional e muito menos dentro do padrão estabelecido pela indústria de moda, claro que me interessei e fui pesquisar mais, fiquei sabendo que fazia parte de um movimento criado por ela, e que teria um documentário sobre. Esperei ansiosamente e então quando finalmente saiu, eu pude ver, e não me decepcionei.
Ju Romano
O nome do documentário é Embrace e conta a história de Tarin, mãe de três crianças lindas que passou a maior parte de sua vida odiando seu corpo, lutando com a balança e vendo a comida como inimiga, uma história muito comum para a maior parte das mulheres, não é mesmo? E foi exatamente isso que ela percebeu quando em uma conversa com suas amigas notou o quanto elas estavam insatisfeitas consigo mesma, o que a deixou triste e sentiu que precisa fazer algo, e ela fez. Juntou duas fotos suas montando um antes e depois, porém ao invés de ser aquele que estamos acostumadas a ver, ela não queria mostrar só a aparência física, mas a liberdade da aceitação, a beleza e maravilhosidade de amar seu próprio corpo.

Achei fantástica essa ideia dela e também admirei sua coragem, pois não vamos ser inocentes em acreditar que todas as pessoas são agradáveis, óbvio que tiveram muitos julgamentos e mensagens ruins, mas o que importa é o movimento que se criou e como sua história inspira milhares de mulheres. Assistam, acredito que irão gostar!
E aproveitando o post, encontrei no Instagram uma moça que tem uma história de transtorno alimentar, é a Mirian Bottan e que quero deixar aqui como mais uma inspiração.

Beijos e até mais!

2 comentários:

  1. Quando comecei a ler o post lembrei da Miriam e pensei: vou falar dela no comentário, mas aí você mesma falou, hahaha. Adorei esse antes e depois. Ando seguindo mulheres inspiradoras no instagram e tem me ajudado muito no processo de auto aceitação. É um caminho difícil, né? Mas é bom ver que não é impossível!

    Beijos, Re!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu me lembrei da Miriam enquanto escrevia o post. Pensei: Nossa tem tudo a ver!
      Também estou acompanhando várias pessoas assim, e é muito inspirador!
      Realmente é difícil, mas como disse, não impossível.
      Beijos, Lê! <3

      Excluir

Pin It button on image hover