quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

O menino da mala (Lene Kaaberbol e Agnete Friis)

ISBN: 978-85-8041-183-6
Tradução: Marcelo Mendes
Cidade/editora: São Paulo:Arqueiro
Ano de Publicação: 2013
Páginas: 256
Links: Submarino - Saraiva - Skoob
Classificação

Nina é uma enfermeira que cuida de imigrantes ilegais, e não mede esforços para ajudar qualquer pessoa. Até que um dia, sua amiga Karin lhe telefona desesperada pedindo que ela faça um favor: ir até o guarda volumes de uma estação buscar uma mala. Nina, apesar de achar o pedido estranho, vai, mas não imaginava que dentro daquela mala tinha um menino de 3 anos nu e dopado.
A Nina me estressou um pouco, sei que as intenções dela eram boas, mas tive a impressão que ela não estava entendendo o risco que sua vida estava correndo (e a do garoto também), como se ficar andando por todos os lados fosse ajudar. No final ela finalmente faz algo, mas mesmo assim não consegui gostar muito dela.

Já da Sigita eu gostei mais, e ficou claro que quando se trata de um filho, uma mãe é capaz de ultrapassar as fronteiras, vencer as dificuldades financeiras e os medos, para enfrentar seja lá quem for.
A diagramação do livro é muito boa, não encontrei erros na narrativa, os capítulos são curtos, o tamanho das letras é bom, as folhas são amareladas e a capa é sem comentários né? Achei incrível.
A história é narrada em terceira pessoa, e inicia-se com a história de várias famílias acontecendo, praticamente, ao mesmo tempo. No início é um pouco confuso para entender a relação entre elas, mas depois gostei da maneira que ocorreu a divisão, pois temos o ponto de vista de vários personagens. Porém achei que alguns detalhes ficaram meio vagos no final, sabe quando algo na história chama atenção, mas o foco é desviado e não sabemos o que aconteceu de fato? Fiquei com essa sensação. Mais ainda assim, é um livro muito bom.

Sempre chegava um momento em que as pessoas se davam conta daquilo que estava prestes a lhe acontecer. Umas tentavam fugir, outras berravam ou suplicavam. Outras simplesmente se resignavam. Mas sempre chegava aquele instante em que a ficha caía.”

O que vocês acharam?
Não se esqueçam de comentar!

Beijinhos

2 comentários:

  1. Eu tô com esse livro na minha lista de leituras para esse ano, e fiquei mais animaada ainda com sua resenha! Gostei bastante! Será que vou concordar com você, após ler? kk
    Abraços <3

    garotassemcontrole.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Iasmin,
      Depois vou querer saber sua opinião, mas acho que vai gostar sim! :)
      Abraços <3

      Excluir

Pin It button on image hover